notíciassbb


Dirceu Greco é novo membro do Comitê de Bioética da Unesco

 

Com o objetivo principal de defender um modelo brasileiro de acesso universal à saúde e abordagem da sexualidade nas escolas, o médico infectologista e presidente da Sociedade Brasileira de Bioetica, Dirceu Bartolomeu Greco, passa a integrar o Comitê Internacional de Bioética da Organização das Nações Unidas para Educação, Ciência e Cultura (Unesco).

O professor Dirceu, do Departamento de Clínica Médica da Faculdade de Medicina da UFMG, foi, em 2010, diretor do Departamento de DST, Aids e Hepatites Virais do Ministério da Saúde.

O Comitê tem 36 membros, cuja nomeação leva em consideração as propostas nas ciências sociais e humanas, incluindo leis e direitos humanos, por exemplo, além da diversidade cultural, da representação geográfica e do equilíbrio de gênero. Uma chamada internacional reúne pessoas interessadas em participar. Dirceu Greco é o único representante brasileiro no Comitê.

Para o professor, “é importante ter uma representação do Brasil, na situação difícil que estamos vivendo, com barbárie, violência, homofobia, machismo e racismo. É bom ter a certeza de que teremos uma voz nos representando”.

O órgão da Unesco existe para promover reflexão sobre questões éticas e legais suscitadas pela pesquisa nas ciências da vida e incentivar ações destinadas a aumentar a conscientização do público sobre os temas da bioética. Criado em 1993, o comitê acompanha o progresso na investigação científica e suas aplicações, com a intenção de assegurar o respeito pela dignidade e a liberdade humanas.

Além de propor ao Comitê o acesso universal à saúde, tomando por base o modelo utilizado no Brasil, com o Sistema Único de Saúde (SUS), o prof. Dirceu também defenderá a importância de uma abordagem mais ampla, nas escolas, das questões relacionadas à sexualidade. “Proponho-me a aproveitar esse momento, não só pessoalmente, mas institucionalmente”, destaca.

Os membros do Comitê Internacional de Bioética encontram-se, anualmente, na sede da Unesco, em Paris, França, e mantêm debates a distância. Dirceu Greco permanecerá no cargo por quatro anos.


Nota

O antecessor do prof. Dirceu Greco, e que também representou o Brasil no Comitê de Bioética da Unesco, foi o prof. Volnei Garrafa, do Departamento de Saúde Coletiva da Faculdade de Ciências da Saúde da Universidade de Brasília (UnB), coordenador da Cátedra UNESCO de Bioética da UnB; do programa de Pós-Graduação em Bioética da UnB e editor-chefe da Revista Brasileira de Bioética da Sociedade Brasileira de Bioética.



Fonte/Foto: Assessoria de Comunicação da Faculdade de Medicina da UFMG