notíciassbb


Prêmio RESS Evidencia 2018

Você pode participar da escolha do melhor melhor artigo original publicado na Revista Epidemiologia e Serviços de Saúde (RESS) em 2017. A seleção do melhor artigo publicado está aberta ao público. 

São três os textos finalistas concorrentes ao Prêmio que reconhecerá o melhor manuscrito publicado na RESS no ano passado:  

Ø    “Avaliação da rede de diagnóstico laboratorial na implantação do Programa de Prevenção e Controle das Hepatites Virais no estado de São Paulo, 1997-2012”  
Cristiano Corrêa de Azevedo Marques (SES/SP)
José da Rocha Carvalheiro (SES/SP)

Ø    “Internações hospitalares por lesões decorrentes de acidente de transporte terrestre no Brasil, 2013: permanência e gastos”     
Silvânia Suely Caribé de Araújo Andrade (MS/DF)
Maria Helena Prado de Mello Jorge (USP/SP)                                 
              
Ø    “Internações por intoxicações medicamentosas em crianças menores de cinco anos no Brasil, 2003-2012”
Marta da Cunha Lobo Souto Maior (MS/DF)
Claudia Garcia Serpa Osorio-de-Castro (Fiocruz/RJ)
Carla Lourenço Tavares de Andrade (Fiocruz/RJ)

Dê seu voto até o dia 04/12/2018, clicando em Prêmio RESS Evidencia 2018
                  
O resultado será divulgado no site da RESS 

Vote! Sua participação é fundamental para estimular a produção científica dos pesquisadores brasileiros!


Prêmio RESS Evidencia

Instituído mediante Portaria da Secretaria de Vigilância em Saúde do Ministério da Saúde – SVS/MS nº 25, de 1º de outubro de 2012, o Prêmio RESS Evidencia reconhece e homenageia o melhor artigo original publicado na Revista Epidemiologia e Serviços de Saúde (RESS) a cada ano.

Os dois principais objetivos da premiação são:

1 - incentivar a produção de trabalhos técnico-científicos na área de Vigilância em Saúde que contribuam para o aperfeiçoamento das ações e serviços de vigilância, prevenção e controle de doenças e agravos de interesse da Saúde Pública no Brasil;
2 - contribuir para a divulgação da Revista Epidemiologia e Serviços de Saúde.


Fonte: Epidemiologia e Serviços de Saúde/Revista do Sistema Único de Saúde do Brasil