notíciassbb


Sarampo & Vacinação: falta de acesso ou ceticismo? Unicef mostra que mais de 2 milhões de crianças não foram imunizadas em todo o planeta contra a doença

Dados recém divulgados pela Unicef (Fundo das Nações Unidas para a Infância) mostram que mais de 2 milhões de crianças em todo o mundo deixam de ser vacinadas contra o sarampo, pelos pais ou responsáveis, a cada ano. Motivos não faltam: ceticismo em relação à eficácia da imunização, medo de possíveis reações da vacina, sistemas precários de saúde que deveriam dar acesso a todos, e até mesmo falta das unidades de vacina.

 

Acredite, entre os países que possuem maior renda, os Estados Unidos são o primeiro da fila em número de crianças não vacinadas: mais de 2,5 milhões. Pior: eles estão com o segundo maior número de casos notificados desde a erradicação do sarampo em 2000... E a lista segue: a França está em segundo lugar (608 mil crianças não foram imunizadas) e o Reino Unido ocupa o terceiro (527 mil).

 

Dá para imaginar que nos países pobres o problema é muito pior. Ainda de acordo com os dados da Unicef, a Nigéria teve quase 4 milhões de crianças sem vacina e a Índia, quase 3 milhões, ambos contabilizados em 2017. E no continente africano, 20 países nem sequer introduziram a segunda dose da vacina, considerada indispensável para a imunização completa, e necessária, de acordo com o calendário vacinal da criança.

 

Números de casos impressionam


Nos primeiros três meses de 2019, mais de 110 mil casos de sarampo foram registrados em todo o mundo, representando um aumento de quase 300% em relação ao mesmo período de 2018. Estima-se que 110 mil pessoas, a maioria crianças, morreram de sarampo em 2017, um aumento de 22% em relação ao ano anterior.

 

 

Saiba mais:


Over 20 million children worldwide missed out on measles vaccine annually in past 8 years, creating a pathway to current global outbreaks 

 

 

Fontes:
Unicef
OutraSaúde