notíciassbb


Bioética internacional perde o cardeal Elio Sgreccia

 


Faleceu neste 5 de junho de 2019, aos 90 anos, Elio Sgreccia, presidente emérito da Pontifícia Academia para a Vida e referência mundial em Bioética. Uma de suas mais importantes obras, “Manual de Bioética“, dedicada a médicos e biólogos, foi traduzida do italiano para idiomas como inglês, francês, espanhol, português, russo, romeno, búlgaro, ucraniano, árabe e coreano.

Nascido em 1928 na localidade de Nidastore di Arcevia, na Itália, Sgreccia era o caçula dentre os 6 filhos de uma humilde família de agricultores. Durante os tempos da Segunda Guerra Mundial, começou a trabalhar cedo no campo a fim de ajudar a família, mas sempre procurou prosseguir seus estudos.

De acordo com informações so portal Aleteia, entrou no seminário ainda muito jovem e foi ordenado sacerdote em 29 de junho de 1952, passando a trabalhar como assistente espiritual da juventude da Ação Católica.

Graduado em Letras Clássicas pela Universidade de Bolonha, foi reitor do Pontifício Seminário de Fano e, desde 1973, era responsável pelo atendimento pastoral aos professores e alunos da Faculdade de Medicina e Cirurgia da Universidade Católica do Sacro Cuore em Roma, na qual viria a se tornar, em 1983, professor de Bioética. Em 1985 foi nomeado diretor do Centro de Bioética da Universidade, transformado em 1992 em Instituto de Bioética.

Trajetória do cardeal bioeticista

Sua dedicação integral à Bioética lhe rendeu amplo reconhecimento internacional. Sgreccia foi representante do Vaticano em trabalhos e eventos ligados à ética na medicina junto a diversos organismos europeus. Também atuava, desde a década de 1980, como observador da Santa Sé no Comitê de Ética do Conselho da Europa. Em 1992 foi nomeado secretário do Pontifício Conselho para a Família.

Em 6 de janeiro de 1993, o Papa João Paulo II o ordenou bispo de Zama. Em 1996, passou a se dedicar em tempo integral à vice-presidência da Pontifícia Academia para a Vida, tornando-se seu presidente entre 2005 e 2008. Sua autoridade na área ia muito além dos âmbitos eclesiásticos, o que o levou a ser, também, entre 1990 e 2006, membro do Comitê Nacional Italiano para a Bioética.

Foi nomeado cardeal pelo Papa Bento XVI, no Consistório de 20 de novembro de 2010.


Foto e informações biográficas: www.pt.aleteia.org