notíciassbb


A relação (comprovada) entre mudanças climáticas e o aumento de doenças é a principal conclusão de relatório divulgado pela Lancet Countdown

Relatório preparado pela Lancet Countdown em 2019, divulgado em novembro, chama a atenção para dados alarmantes que associam as alterações climáticas ao aumento das doenças, evidenciando o enorme impacto que estas mudanças acarretam para a saúde humana (veja original do texto no link ao final deste texto).

 

Segundo o documento, as últimas três décadas testemunharam a divulgação de dados científicos cada vez mais preocupantes, ratificando a já inquestionável importância da redução nas emissões de gases de efeito estufa. Os alertas, constantes, deveriam ser levados a sério. Mesmo porque o alarme do relatório - dessa vez - é ainda mais preocupante: mostra que as alterações nas temperaturas, a vulnerabilidade de extremos de calor e frio, além do aumento da ocorrência das chuvas em grandes volumes, refletem diretamente na transmissão de doenças por vetores e pela água.

 

De acordo com o texto, apesar das questões ambientais conseguirem a atenção do público nos últimos 12 meses, o mundo ainda não recebeu uma resposta efetiva dos governos que corresponda à escala do desafio. Destaca, ainda, que embora o envolvimento de todos os setores da sociedade seja essencial para que a ação sobre as mudanças climáticas seja mobilizada e sustentada, o papel do profissional de saúde é fundamental: ao divulgar os riscos à saúde provocados pelas alterações bruscas do clima, exige uma resposta robusta das autoridades que melhore a saúde e o bem-estar da sociedade como um todo, principalmente de crianças e idosos.

 

Com toda a força do Acordo de Paris que, de forma otimista, deve ser implementado em 2020, acredita-se que uma mudança crucial e urgente deva ocorrer, aquela que ultrapassa as mesas de discussão e do compromisso formal, para as reduções significativas nas emissões dos gases.

 

O que é o Lancet Countdown?

 

A partir de uma colaboração internacional, multidisciplinar, dedicada ao monitoramento do perfil de saúde em evolução das mudanças climáticas, a instituição realiza uma avaliação independente dos compromissos assumidos pelos governos em todo o mundo, documentados no Acordo de Paris.

O relatório de 2019 apresentou uma atualização anual de 41 indicadores relacionados a cinco categorias principais:

 

1 - impactos, exposições e vulnerabilidades das mudanças climáticas;
2 - adaptação, planejamento e resiliência para a saúde;
3 - ações de mitigação e cobenefícios à saúde;
4 - economia e finanças;
5 - engajamento público e político.

 

O documento atual representou as conclusões e o consenso de 35 instituições acadêmicas e agências da Organização das Nações Unidas (ONU) de todos os continentes. A cada ano, os métodos e dados que sustentam os indicadores da Lancet Countdown são desenvolvidos e aprimorados, com atualizações descritas em cada estágio deste relatório. A colaboração baseia-se na experiência de classe mundial dos cientistas climáticos, ecologistas, matemáticos, engenheiros; especialistas em energia, alimentos e transporte; economistas, cientistas sociais e políticos; profissionais de saúde pública e médicos, capazes de gerar a qualidade e a diversidade de dados que o relatório exige.


Fonte: Lancet

 

Acesse o estudo, na íntegra, AQUI