notíciassbb


Human Rights Watch: política do Governo é dramática para os direitos humanos. Esta é apenas uma das conclusões do Relatório Mundial 2020 da organização

 

Esta é apenas uma das conclusões do Relatório Mundial 2020, realizado pela organização internacional de direitos humanos sobre o governo brasileiro atual, e divulgado neste 14 de janeiro de 2020.

 

Mas, os dados mostram muito mais... De acordo com o texto, embora o número de mortes violentas tenha caído 11% em 2018, os altos níveis de criminalidade continuam sendo um problema em todo o país. O relatório mostra que "os abusos policiais dificultam o combate à criminalidade porque desencorajam as comunidades a denunciarem crimes ou a cooperarem com as investigações." Refere, ainda, que por essa razão cresce um ciclo de violência que prejudica a segurança pública colocando em risco a vida da população em geral e dos próprios policiais: em 2018, de acordo com o documento, foram 343 policiais mortos, dois terços deles fora de serviço. O relatório destaca as cidades de São Paulo e do Rio de Janeiro. Na primeira, as mortes por policiais em serviço aumentaram 8% de janeiro a setembro de 2019, já no Rio, a polícia matou 1.402 pessoas de janeiro a setembro, o maior número já registrado para esse período.

 

Entretanto, de acordo com a ONG, o que mais preocupa é o descaso com a área ambiental, que para ela "contou com carta branca do governo para que as redes criminosas atuassem impulsionando o desmatamento e a extração ilegal da madeira". Dados do documento mostram que o desmatamento aumentou em mais de 80% quando comparado ao mesmo período de 2018. Pior: o texto mostra que essas redes usam intimidação e violência contra os povos indígenas, comunidades locais e servidores de agências ambientais que tentam defender a floresta. A situação na região da Amazônia é caótica, e a crise, além de ambiental é de segurança e justiça.


O relatório enfatiza que o Governo Federal enfraqueceu as agências ambientais, reduziu orçamentos, removeu servidores experientes e restringiu a capacidade dos fiscais ambientais de atuarem no campo. Também cita que o Brasil não cumprirá os compromissos em relação às mudanças climáticas.

 

O documento chama atenção para o total de novos agrotóxicos aprovados pelo governo atual: 382, muitos deles proibidos nos Estados Unidos e na Europa. Uma outra pesquisa realizada pela mesma ONG revelou que não existe um acompanhamento sério da exposição aos agrotóxicos e nem tampouco da presença de resíduos de defensores químicos nos alimentos e na água.

 

Direitos das crianças, direitos das mulheres e meninas, direitos trabalhistas, liberdade de expressão, orientação sexual e identidade de gênero foram outros pontos levantados pelo documento e que geraram conclusões bastante e igualmente preocupantes.

 

Acompanhe o relatório, na íntegra, clicando em:

 

RELATÓRIO HRW BRASIL

 

RELATÓRIO HRW MUNDIAL

 


Fontes:

https://www.hrw.org

Carta Capital

 

Imagem home: Futura