notíciassbb


SBB apoia Carta de Solidariedade aos pesquisadores de campo do IBOPE que participam do estudo “Prevalência da Covid-19 no Brasil”

 

A Sociedade Brasileira de Bioética vem a público apoiar a Associação Brasileira de Saúde Coletiva – ABRASCO – que manifestou solidariedade aos pesquisadores de campo do IBOPE que participam da pesquisa “Prevalência da Covid-19 no Brasil - EPICOVID-19-BR”,
coordenada pela Universidade Federal de Pelotas (UFPel).

Os cientistas daquela instituição têm sofrido agressões e detenções policiais, quando coletavam dados em diferentes cidades do país. Os cuidados de proteção têm sido rigorosamente seguidos com utilização de equipamento adequado de proteção individual e ambiental. Todos os pesquisadores são testados antes de ir a campo e só podem participar quando apresentam resultados negativos para o vírus.

O estudo EPICOVID19-BR, o maior estudo populacional sobre o coronavírus no Brasil, é coordenado pelo Centro de Pesquisas Epidemiológicas da UFPel, que há cerca de 40 anos, realiza estudos epidemiológicos em Pelotas, no Rio Grande do Sul, no Brasil e no mundo. O EPICOVID19-BR é financiado e apoiado pelo Ministério da Saúde, e aprovado pela Comissão Nacional de Ética em Pesquisa (CONEP), tendo em vista essa experiência de mais de 40 anos da UFPel em pesquisas similares, além da experiência exitosa do EPICOVID19 -RS, que já concluiu três fases, incluindo a testagem de anticorpos para coronavírus em 13.189 pessoas, de nove cidades gaúchas.

Acompanhe os textos oficiais, na íntegra:

CARTA DE SOLIDARIDADE À PESQUISA EPICOVID19-BR

NOTA OFICIAL DA UNIVERSIDADE FEDERAL DE PELOTAS SOBRE O ESTUDO EPICOVID19-BR