notíciassbb


Bioética 50 anos! SBB-RS e SBB-PR preparam 3 lives comemorativas imperdíveis!

 

A Bioética faz 50 anos!

 

"Transcorridos cinquenta anos desde a contribuição original de Potter, a qual pôs em circulação o termo bioética e deu origem ao surgimento de uma nova disciplina, hoje reconhecida e cultivada em todo o mundo, este é um excelente momento para voltar o olhar para trás, reconstruir o caminho percorrido e refletir sobre o que a bioética significou em seu meio século de história, e, acima de tudo, sobre o que é chamada a ser no futuro próximo", é o que diz Diego Gracia, eminente bioeticista espanhol no prefácio do livro A Bioética de V.R. Potter: 50 anos depois [no prelo], organizado por Anor Sganzerla e Diego Carlos Zanella.

 

Como já amplamente conhecido, é muito comum atribuir a Van Rensselaer Potter (1911-2001), oncologista estadunidense, a introdução do termo “bioética”, em 1970, quando se referia à solidariedade com a biosfera, gerando uma bioética global, uma nova disciplina entendida como uma “ponte” entre biologia, ecologia, medicina e valores humanos, a fim de alcançar a sobrevivência dos seres humanos e outras espécies animais. Seja como for, a verdade é que a bioética é chamada de “bioética” porque seus criadores, Fritz Jahr (1895-1953), em 1927, e Van Rensselaer Potter, em 1970, pensavam em uma fusão de discursos. Jahr fez isso a partir de sua leitura de Immanuel Kant (1724-1804) e propôs falar de um “imperativo bioético” que protegeria a vida em todas as suas formas. Potter pensou em uma ciência da sobrevivência, uma bioética global que tornaria solidários os habitantes do planeta Terra.

 

Em 1970, o oncologista estadunidense introduziu a “ciência da sobrevivência”, para a qual cunhou o termo “bioética”. Dessa maneira, ele estabeleceu a base para uma nova ciência, cujo objetivo era proteger todos os seres humanos e, em geral, todos os seres vivos, dos perigos causados pelas descobertas e aplicações das novas ciências médicas e suas tecnologias. Ao introduzir a ciência bioética, o objetivo de Potter era proteger todos os seres vivos dos seres humanos, ou seja, proteger toda a natureza dos riscos e perigos que poderiam surgir dos desenvolvimentos e aplicações das ciências orientadas para o mundo dos vivos. Portanto, sua preocupação não era estritamente antropológica. Pelo contrário, era muito mais ampla, pois também incluía animais e plantas, ou seja, todos os seres vivos, inclusive a natureza. Deste ponto de vista, sua preocupação era, em termos modernos, ambiental.

 

Nesse sentido, e tendo isso em mente, o objetivo dessas lives comemorativas é apresentar a bioética de Potter. Mas, o desafio vai além: pretende-se, também, mostrar a recepção desse pensamento no continente latino-americano, especialmente no Brasil.

 

Acompanhe, a seguir, o cronograma e as informações das lives, organizadas pelas regionais do RS e PR da Sociedade Brasileira de Bioética, por iniciativa de seus membros Diego Carlos Zanella (UFN) e Anor Sganzerla (PUCPR), para comemorar este primeiro meio século de existência da Bioética.

 

 

Live 01*

 

Data: 29/09/2020

Horário: 20h

Tema: A bioética de Van Rensselaer Potter: 50 anos depois

Entrevistados:

- Gilberto Cely Galindo (Javeriana, Colômbia)

- José Roque Junges (Unisinos, Brasil)

Mediadores:

- Diego Carlos Zanella (UFN)

- Anor Sganzerla (PUCPR)

 

* Neste primeiro encontro virtual será feito o pré-lançamento do livro citado acima, A Bioética de V.R. Potter: 50 anos depois, para marcar os 50 anos da bioética de V. R. Potter.

 

ACESSE!


Live 02

 

Data: 28/10/2020

Horário: 20h

Tema: O conceito de bioética em Potter

 

Entrevistados:

- Diego Carlos Zanella (UFN)

- Anor Sganzerla (PUCPR)

Mediador:

- Marcelo Bonhenberger (PUCRS)


Live 03

 

Data: 25/11/2020

Horário: 20h

Tema: Ciência e sociedade em Potter

 

Entrevistados:

- Luca Valera (PUC-Chile)

- Thiago Rocha da Cunha (PUCPR)

Mediadores:

- Diego Carlos Zanella (UFN)

- Anor Sganzerla (PUCPR)

 

 

Fonte (texto histórico): SB-RS/SB-PR