notíciassbb


Renato Janine Ribeiro (SBPC) afirma em entrevista: "Uma vez na vida o Brasil precisa responsabilizar quem fez coisa errada"

Em entrevista exclusiva concedida ao Estadão - Canal Ciência, o presidente da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC), o filósofo Renato Janine Ribeiro, faz duras críticas à política atual do governo brasileiro, que caracteriza como "contra a inteligência".

Na matéria, "Uma vez na vida o Brasil tem de responsabilizar quem fez coisa errada", Janine Ribeiro, que toma posse à frente da SBPC nesta sexta, 23 de julho, lembrou os enormes desafios que a entidade vai enfrentar com o clima de negacionismo da ciência, com o corte nas verbas públicas que deveriam estimular a pesquisa e os cientistas brasileiros, e na luta para defender e manter a democracia.

Ao referir-se ao número escabroso de óbitos no Brasil, em razão do péssimo comportamento do GF no enfrentamento da Covid-19 teimosamente apregoado pelo Governo Federal, e à CPI em curso, o presidente da SBPC é enfático ao afirmar que espera punição aos culpados pelos erros cometidos na condução da pandemia: ""Não sou juiz, não tenho condições de avaliar a documentação que estão levantando, mas, aparentemente, não houve apenas negacionismo. Terá havido também negociatas. Se isso aconteceu, tem de haver a responsabilização", disse ele na entrevista. E afirmou, incisivo: "Uma vez na vida, o Brasil tem que promover a responsabilização de quem fez coisa errada."

Quando questionado sobre os caminhos que a SBPC deverá cursar durante a sua gestão, Janine Ribeiro demonstrou sua apreensão e indignação com o que acontece no país atualmente: "Temos que defender isso tudo que foi construído pela sociedade, pelos cientistas, pela comunidade acadêmica, pela cultura, pelos ambientalistas, pela saúde. Isso tudo está sob ameaça. Tivemos até um ministro da Saúde que queria privatizar o SUS. Temos que defender isso tudo, que é um patrimônio da sociedade."

Com a meta de registrar, acompanhar, tornar público e encaminhar às autoridades competentes os atentados à liberdade de expressão, à liberdade de aprender, ensinar, pesquisar e divulgar o pensamento científico no País, o filósofo comentou o lançamento do “Observatório Pesquisa, Ciência e Liberdade” pela SBPC, realizado em 21 de junho deste ano: "A nossa iniciativa tem essa preocupação, de garantir valores de igualdade entre homens/mulheres, brancos/negros, garantir a igualdades de oportunidades."

Para acompanhar a entrevista completa do Estadão, clique AQUI


Fonte: PORTAL SBPC