notíciassbb


Nota antivacina do MS: abaixo-assinado virtual contabiliza mais de 22 mil assinaturas contra esse absurdo

 

"É espantoso que o Ministério da Saúde recuse normas propostas elaboradas por um grupo de pesquisadores, convocados pelo próprio Ministério, criando uma situação sem precedentes em nosso país".

 

A frase acima é destaque de um manifesto público, iniciativa de professores da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (FMUSP), docentes, profissionais e entidades de saúde, e pesquisadores brasileiros, repudiando Nota Técnica do Ministério da Saúde a favor do uso de hidroxicloroquina e contra vacinas para Covid-19.

 

O manifesto, que propôs um abaixo-assinado on-line, já conta com mais de 22 mil adesões em 16 horas após sua divulgação. O repúdio concentra-se exatamente na posição da pasta em recusar a recomendação da Comissão de Incorporação de Tecnologias ao Sistema Único de Saúde (Conitec).

 

O texto alerta: "Causa enorme preocupação o fato de que as rédeas do Ministério da Saúde estejam sob a posse da ideologia, da desinformação e, principalmente, da ignorância."

 

Você pode reunir-se a todos que assinaram o manifesto em repúdio à estaparfúdia decisão de Hélio Angotti, secretário de Ciência, Tecnologia e Insumos Estratégicos do Ministério da Saúde, defendendo o uso de cloroquina contra Covid-19, com firme proposta antivacina.

 

A Sociedade Brasileira de Bioética apoia incondicionalmente o manifesto.

 

NO LINK ABAIXO, A ÍNTEGRA DO MANIFESTO. 
ASSINE!

 

ABAIXO-ASSINADO