notíciassbb


The Lancet: a importância da Atenção Primária na redução significativa de óbitos durante a pandemia de Covid-19

 

Em artigo publicado pelo periódico The Lancet ("A atenção primária protege populações vulneráveis da iniquidade na vacinação de Covid-19: Uma análise ecológica de dados nacionais do Brasil"), edição de 17 de agosto de 2022, um grupo de cientistas brasileiros demonstrou que a atenção primária foi determinante para reduzir as desigualdades da cobertura vacinal no país. O estudo*, liderado por pesquisador da Fiocruz, contou com a colaboração de pesquisadores da PUC-Rio, do Instituto de Saúde Global de Barcelona (ISGlobal), do Instituto de Estudos para Políticas de Saúde (IEPS) e do Instituto D’Or de Pesquisa e Ensino (IDOR).

 

Segundo o texto, os municípios com baixo ou médio Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) apresentaram menor cobertura vacinal em relação àqueles com alto IDH, mas essa desigualdade foi mitigada com a atuação da Atenção Primária. Outra conclusão importante gerada pelo estudo foi de que quanto mais rápido os municípios imunizaram suas populações, mais rápido foi o controle da pandemia, resultando na progressão mais lenta nas taxas de óbitos por doses de imunizantes aplicadas.

 

Os cientistas descreveram o progresso da campanha nacional de vacinação para Covid-19 e a associação entre o desenvolvimento socioeconômico - utilizando como base o Índice IDH - e a taxa de vacinação da primeira dose, considerando o potencial efeito protetivo da cobertura da atenção primária.

 

Para Fernando Bozza, um dos coordenadores da pesquisa, o objetivo principal do levantamento foi avaliar se, no período analisado, as populações vulneráveis foram vacinadas na mesma dinâmica e velocidade que as de municípios com IDH alto. A conclusão foi que esse processo não se deu da mesma forma: "A vacinação começou lenta em todos os municípios, mas, assim que houve uma aceleração do processo, aqueles com IDH alto e baixo se separam, mostrando que a vacinação das populações mais pobres não conseguiu avançar na mesma velocidade que as dos municípios de IDH mais alto”, constatou o pesquisador.


A pesquisa

O levantamento foi realizado entre 17 de janeiro (início da campanha de vacinação contra a Covid-19) e 31 de agosto (antes da administração da dose de reforço) de 2021, com foco na análise da dinâmica da cobertura vacinal da população adulta nos 5.570 municípios brasileiros. Em cada registro disponível no Sistema de Informação do Programa Nacional de Imunização (SI-PNI), analisados no estudo, há informações sobre a demografia da pessoa (idade, sexo e local de residência), plataforma vacinal, dose, data e local de administração da dose.


 

* O estudo é parte de um trabalho maior chamado Effect Brazil, que analisa a efetividade da vacinação no Brasil, sendo um dos dez projetos financiados pelo Grand Challenges International Covid-19 Data Alliance (Icoda) financiado pela Bill & Melinda Gates Foundation. Além do financiamento da Fundação Bill & Melinda Gates, a pesquisa contou com apoio do CNPq, Capes, Faperj e Instituto de Salud Carlos III.

 


Acesse, na íntegra, o texto original do estudo:
Primary healthcare protects vulnerable populations from inequity in COVID-19 vaccination:
An ecological analysis of nationwide data from Brazil

 

Fonte: Agência Fiocruz de Notícias